sábado, 21 de novembro de 2015

Quase tudo que você queria saber sobre ENCORDOAMENTOS, mas tinha vergonha de perguntar



Como escolher as cordas certas para sua guitarra (Calibres, materiais e tipos de construção)
As cordas da guitarra tem um grande impacto sobre o seu som e tocabilidade. Você já deve ter visto que há uma enorme variedade de modelos no mercado e por isso há muita coisa a ser considerada antes de escolher as cordas certas para cada situação. A seguir darei dicas para ajudar na escolha das cordas que melhor combinam com sua guitarra, gênero musical e maneira de tocar.


Calibres (Gauge)

As cordas são fabricadas em uma variedade de espessuras e calibres. Estes indicadores são designados em milésimos de polegada. O Calibre das cordas tem uma grande influência na tocabilidade e no som.

Cordas de calibre leve: (Light Gauge)

- São geralmente mais fáceis de tocar.
- Permitem execução mais fácil de bends.
- Quebram mais facilmente.
- Produzem menos volume e sustain.
- São propensas a causar ruído no traste, principalmente em guitarras com ação baixa.
- Exercem menos tensão no braço da guitarra.

Cordas de calibre pesado: (Heavy Gauge)

- São geralmente mais difíceis de tocar.
- Exigem maior pressão dos dedos nos trastes na hora de executar bends.
- Produzem maior volume e sustain.
- São preferidas para afinações baixas.
- Exercem maior tensão no braço da guitarra.


Denominações de calibres

A maioria dos fabricantes de cordas identificam o calibre de cordas em um jogo de cordas usando termos como "extra light" ou "heavy". Os calibres exatos podem variar ligeiramente entre os fabricantes. Veremos a seguir os intervalos típicos de calibre em um jogo de cordas. ( exemplos ) :

"Extra super light": .008 .010 .015 .021 .030 .038

"Super light": .009 .011 .016 .024 .032 .042

"Light": .010 .013 .017 .026 .036 .046

"Medium": .011 .015 .018 .026 .036 .050

"Heavy": .012 .016 .020 .032 .042 .054

Jogos de cordas são identificados pelo calibre da corda E (mi) mais fina (mizinha), por exemplo, um jogo de cordas "Light" é identificado como 0.10 (referido por nós guitarristas como "zero dez").



O que levar em conta na hora de comprar um jogo de cordas

Os fatores mais importantes a serem considerados na hora de comprar um jogo de cordas para guitarra são:

- Maneira de tocar

- Gênero musical

- Timbre a ser alcançado

- Quantas horas você toca por dia (durabilidade).

- Calibre das cordas

- Materiais usados na construção das cordas

- Revestimento e método de fabricação das cordas

- Calibres; tocabilidade e características

Como foi dito acima, as cordas mais leves são mais fáceis de tocar. Se você é um guitarrista que toca solos muito rápidos usando afinação "Standard" provavelmente vai querer usar calibres mais leves, mas se toca metal com afinações baixas, calibres mais pesados serão necessários.


Guitarristas de Classic Rock e Blues preferem calibres médios, que combinam razoavelmente conforto, sustain e som encorpado. Guitarristas de jazz normalmente usam cordas flatwound (lisas) de calibre pesado, uma vez que normalmente não utilizam bends e precisam um amplo sustain.


A maioria das guitarras novas vêm de fábrica com calíbres de cordas "super light" ou "light", o que é ideal para guitarristas iniciantes, até que possa desenvolver as habilidades e força nos dedos para poder (se necessário) utilizar cordas mais pesadas. Muitos fabricantes de guitarra fazem recomendações específicas sobre o tipo de cordas a serem usadas em determinados modelos e alguns produzem suas próprias cordas com as suas especificações.

A chave para encontrar o calibre que funciona melhor para o seu estilo de tocar é experimentar. Experimente vários calibres, marcas e composições de cordas para encontrar aquele que melhor se adapte aos seus dedos e são mais agradáveis aos seus ouvidos.

As diferenças entre os vários tipos de cordas podem ser muito sutis, mas estas diferenças podem te levar a encontrar sua própria assinatura sonora. Tenha em mente que a mudança de calibres de pode exigir ajustes na guitarra, sendo necessário a ajuda de um profissional (luthier).

Durabilidade das cordas

Outro fator a ser considerado é a frequência com que você toca. Se você é um guitarrista ocasional que toca apenas algumas vezes por mês e tem uma "pegada" mais leve, pode utilizar cordas mais baratas. Por outro lado, se você é como eu e não larga da guitarra, vale a pena investir em uma corda de maior durabilidade e consequentemente mais cara, mas isto não é uma regra. Muitos fabricantes avaliam suas cordas de acordo com a durabilidade. Cleartone e Elixir são cordas que utilizam componentes especiais para maior durabilidade.



Materiais usados na construção das cordas

Todas as cordas de guitarra são feitas com aço, níquel ou outras ligas metálicas magneticamente condutoras, uma vez que são essenciais para a transmissão de vibrações das cordas para os captadores. O tipo de revestimento aplicado à liga de aço tem um impacto significativo sobre o som das cordas. Veremos a seguir algumas características gerais dos principais tipos de cordas.



Aço niquelado (Nickel plated steel): brilho, "tom quente" e equilibrado, com mais ataque.

As cordas com banho em níquel são provavelmente o tipo de cordas mais comuns no mercado, principalmente para guitarras. O enrolamento nas cordas mais grossas é feito de aço niquelado.

O núcleo de aço dos bordões são ótimos para os captadores eletromagnéticos funcionarem perfeitamente, enquanto a niquelado do enrolamento das mesmas ajuda a equilibrar o som brilhante do núcleo de aço.

O níquel do enrolamento também enrolamento ajuda a corda proteger contra a corrosão. Como o níquel é um pouco “mole” do que o aço cordas com este tipo de acabamento previnem um pouco o desgaste dos trastes em comparação a cordas de aço inoxidável.
- Níquel puro (Pure nickel): Menos brilhante do que o aço niquelado, mas estamos falando das cordas de níquel puro, as mesmas são mais macias e tem som mais quente quando comparadas com as de aço inox ou cordas com enrolamento niquelado.

São um ótimo tipo para quem vai tocar blues, jazz ou rock clássico. Este tipo de corda também sai na frente quando se fala em captação, pois o níquel é um metal muito bom para tal.
Aço inoxidável (Stainless steel): Brilho nítido, com sustain e resistência à corrosão. Menos propenso a ruídos dos dedos.

Elas também duram muito mais tempos não ficam escurecidas devido a capacidade inerente do aço inoxidável ​​de resistir à corrosão.

Usando jogos produzidos com enrolamento em aço inox você vai ter um “feel” um pouco diferente do que outras cordas elétricas. Alguns músicos sentem um pouco de aspereza na cordas.

O aço inoxidável é um metal muito duro e por conta disto este tipo de corda pode gastar seus trastes mais rápido do que cordas de níquel, mas se você quiser um som brilhante este é o caminho certo.
Cromada (Chrome): "Tom quente", com menos ressonância e frequentemente escolhida pelos guitarristas de jazz e blues.

Titânio (Titanium): Tom bastante brilhante, com excelente resistência.

Cobalto (Cobalt): Ampla dinâmica com brilho notável e boa resposta do captador.

Revestidas ( Coated ) : Cordas revestidas são tratadas com algum tipo de acabamento que impedem que a ela sofra com a oxidação, corrosão ou até mesmo sujeira. Isso vai ajudar a corda a soar como nova e ter aquele aspecto brilhante por um período de tempo mais longo quanto se comparado as cordas sem revestimento.

As que são da família Coated são um pouco mais caras do que suas primas não-revestidas e costumas custar cerca do dobro do preço. Mas se você odeia a trocar as cordas de guitarra vale a pena o dinheiro extra empregado em um jogo coated.

Falando de timbre as cordas revestidas normalmente estas tem um som um pouco mais “apagado” dependendo do tipo de revestimento, mas nada que não de para conviver tranquilamente. Se tratando de pessoas que costuma suar muito os jogos revestidos são a melhor opções e podem ser uma ótima pedida para aqueles que vivem em locais muito úmido ou morar em regiões litorâneas.

Revestido de polímero (Polymer coated): Menos sustain que as cordas não revestidos equivalentes, apresentando boa resistência à corrosão.
Revestimento colorido (Color coated): Alguns revestimentos são coloridos para apelo visual mas pode variar/influenciar na tonalidade.

Bronze : Cordas de violão do tipo bronze normalmente tem som mais brilhante quando se compara a Phosphor Bronze. Normalmente sua colação natural, quando nova é claro, é mais puxada para o dourado, já as cordas de fosforo de bronze tendem a ser meio avermelhadas.

Phosphor Bronze : usada em violões, tem um som um pouco mais quente do que cordas de bronze regulares. Muitos músicos acham este corda melhor para tocar com finger picking.

Phosphor bronze é como bronze regular, mas tem uma pequena quantidade de fósforo adicionado a liga que compõe a corda.
Nylon : Os jogos de corda de nylon, em sua maioria são medida pela tensão em vez da espessura, como os conjuntos de cordas aço. Existem geralmente três níveis de tensão de cordas de nylon: Tensão leve, média e pesada. Mas pode-se encontrar outros tipos de tensão, como a extra pesada.

Cordas de tensão normal, ou leve, são muito fáceis de tocar, mas você pode sentir que quanto tenta tocar mais rápido o fato de a corda ser mais flexível ira te atrapalhar. Já o contrario, quando se usa tensão maior, você poderá tocar com um pouco mais de pegada, e o som que sairá do instrumento pode ser um pouco mais alto, com relação ao volume.



Métodos de construção das cordas (enrolamento)

Cordas mais finas como E, B e G muitas vezes não são enroladas. Já as cordas mais grossas têm um fio enrolado em torno de seus núcleos. O método usado para enrolar as cordas afeta tanto o tom como a tocabilidade.

Roundwound: O método de enrolamento mais popular, de longe, tem uma textura ondulada perceptível, produz mais sustain, ataque, tende a produzir mais ruído dos dedo e desgaste da escala (fretboard).

Halfround: (também chamado groundround): Apresenta textura suave com tom mais "escuro" e menos ataque de que as cordas roundwounds.

Flatwound: Toque muito suave, "tom escuro", menos sensível à dinâmica e bastante popular entre guitarristas de jazz e blues.


Sinais de que é hora de trocar as cordas

As principais características de cordas desgastadas e com sinais de uso são:

- Cordas desafinando mais do que o habitual.
- Ferrugem ou descoloração nas cordas.
- Corda desenrolando e expondo o núcleo.
- Tom soa "morto" (perda de timbre).
- Você não se lembra da última vez que trocou cordas (soa engraçado mas isso pode acontecer hahaha).

Quantas vezes as cordas devem ser trocadas ?

Não há uma resposta certa para isso, mas aqui estão alguns fatores que encurtam a vida útil das cordas.

- Suor excessivo ao tocar, suor ácido (Hiperidrose Palmar)
- Tocar de forma agressiva, com muitos bends.
- Tocar com freqüência.
- Mudar afinações com freqüência.
- Fumar ou tocar em ambientes com fumaça.

Algumas outras dicas valiosas sobre cordas.

- Mantenha um pano limpo no seu case ou bag e limpe as cordas depois de cada sessão para prolongar a vida útil das cordas. ( jamais flanelas, visto que não absorvem a umidade )
- Lave as mãos antes de tocar, pois isso ajuda a evitar a oxidação das cordas.
- Invista em um enrolador de corda; eles são baratos e aceleraram as mudanças de cordas.
- Mantenha a embalagem da corda que usou pela última vez dentro do seu case ou bag para manter o controle do tipo de cordas que você está usando.
- Comprar cordas simples e baratas pode ser uma opção inteligente, especialmente se você utiliza cordas de calibre leves, que tendem a quebrar com mais freqüência.
- Mantenha um jogo de cordas extra e algumas cordas E e B no seu case para mudanças emergenciais, pois você ou um colega podem precisar.

  
Agora, bora fazer barulho pensante ( Música )